Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Não há ninguém neste mundo que não seja um bocadinho sonhador. Há vários tipos de sonhos, aqueles facilmente realizáveis que basta apenas um pouco de trabalho e conseguimos, há aqueles que temos de trabalhar mesmo muito e que no fim dão um enorme gozo por ter sido tão dificil e depois há aqueles que são praticamente irrealizáveis. Sim não sou apologista que mesmo com todo o sacrificio e trabalho todos os sonhos se realizam, sejamos honestos, há coisas que são completamente impossiveis de acontecer. 

Eu tenho alguns sonhos e todos se encaixam em alguma das categorias que citei. Em 2008 comecei a seguir a eurovisão, não me lembro como nem porquê, simplesmente aconteceu e foi logo no ano da nossa melhor participação em praticamente 10 anos. Vânia Fernandes levou "Senhora do Mar" a Belgrado e conseguiu um honroso 13º lugar (honroso porque estamos a falar de Portugal) mas houve momentos em que se sonhou com um Lisboa 2009. Os anos foram passando, pelo palco da eurovisão passou Flor-de-Lis, Homens da Luta, Filipa Azevedo, Filipa Sousa, Suzy, Leonor Andrade e nenhum deles conseguiu sequer arranhar o top 10 da final. Já estava mais que convencida que se não tinha sido com a Vânia Fernandes então nunca mais na vida íamos ganhar, a RTP também não parecia propriamente interessada em trazer o certame para Portugal, os Festivais da Canção eram horríveis, as coisas pareciam ser feitas todas só por fazer e uma pessoa quando vê assim o caso tão mal parado começa a desanimar e a achar que não vai ser nesta vida que a coisa se vai dar. 

Sou muito crítica da nossa estação pública em relação à eurovisão porque sempre achei (e continuo a achar) que era possivel fazer sempre mais com menos. Vamos ser claros em relação a isto, a nossa indústria musical (se é que se pode dar este nome) não é propriamente o ramo mais forte do país, só há bem pouco tempo é que as rádios mais ouvidas começaram a passar artistas portugueses e portanto quando não tens uma indústria sólida que te possa suportar também é dificil fazer as coisas acontecerem. A Suécia que é neste momento o país sempre a temer na competição tem uma indústria fortissima, eles têm compositores a escrever letras para os quatro cantos do mundo, a própria escolha para o certame é todo um espetáculo, nada que se compare a nível europeu. Mesmo assim acho que a RTP podia fazer mais, só para dar um exemplo a nossa estação pública produz o "The Voice" de onde saem vencedores com vozes incriveis, não acredito que seja dificil encontrar bons compositores e enviarem músicas fortes para representar a nação. 

O tempo foi passando e eu comecei a achar que ver Portugal vencedor da eurovisão seria daqueles sonhos impossiveis de acontecer, já tinha colocado isso bem lá fundo da minha alma, foi um género de "aceita que dói menos" e acabei mesmo por me resignar. Continuei a acompanhar o festival porque amo de coração tudo o que envolve, desde as finais nacionais de todos os países, a revelação da cidade anfitriã, os tops feitos pelos fãs e publicados no youtube, tudo isso é eurovisão e faz-me adorar cada vez mais isto. 

Ontem quando o veredicto chegou e Portugal foi coroado o grande vencedor a minha reação foi chorar, chorar e chorar ao ponto de soluçar e deixar a minha mãe preocupada. Sabem quando acontece algo que vocês querem muito e quando se torna real só se lembram de vocês quando começaram a sonhar com isso? Só me consegui lembrar da menininha que em 2008 começou a encantar-se com isto, da jovem que sofre a bom sofrer anos após ano e que parece que é sempre em vão. Só me apeteceu poder abraçá-la e dizer "Vês como também conseguimos?"

A vitória do Salvador Sobral é monstruosa e eu acho que o próprio não tem noção disso. Agora todas as televisões falam da cultura portuguesa e da importância desta vitória, algo que não é novo para mim. Ao longo dos anos tenho dito que uma vitória portuguesa seria um enorme boost para a economia e turismo. Portugal está na moda e com mais este sucesso a garantia é que vai continuar a estar, nós temos uma capacidade de organização fantástica e por isso não tenho dúvidas que o ESC 2018 será memorável. 

A nossa conquista vem também num momento importante para a nossa música, parece-me claro que estamos a assistir dentro do nosso país a um virar de página, como disse lá bem em cima as rádios começaram a dar mais atenção à música portuguesa, já não é assim tão raro ouvir um artista português passar na rfm ou na rádio comercial. A vitória de ontem vem dar ainda mais força a este movimento e eu acho muito curioso que tenha sido precisamente este cantor a dá-la. Salvador é muito peculiar, ele é ridicularmente honesto, brutalmente talentoso e isso faz com que seja um estranho e quer queiram quer não a sociedade portuguesa ainda estranha as pessoas que pensam e são fora da caixa. Eu lembro-me bem do que se disse quando ele venceu o Festival da Canção, chamaram-lhe de tudo e mais alguma coisa e essas mesmas pessoas de certeza que foram os primeiros a aplaudi-lo, isto é o típico português. 

Foi uma chapada de luva branca para todos nós, já viram o que somos capazes de fazer quando pomos na cabeça que somos bons? Ontem eu amei por duas, por mim e pelo eu que começou esta jornada. Foi um momento incrivel, eu que sou benfiquista ferrenha, tinha acabado de chegar do estádio e dos festejos do tetra, as primeiras lágrimas e consequente choradeira que soltei nesse dia foi com esta vitória. Não há palavras para isto, estou verdadeiramente de coração cheio e meu Deus...... Somos os vencedores da Eurovisão 2017! 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:32



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Mensagens


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

De Ténis e Garfo na Mão

Vê a minha história gastronómica na Zomato!

De Ténis e Livro na Mão


De Ténis e Música no Ouvido

“Without music, life would be a mistake.” ― Friedrich Nietzsche